Ultimas dicas sobre trepadeiras no jardim.

Está é a ultima parte sobre as diversas maneiras de utilizar trepadeiras em seu jardim. Lindas e versáteis embelezam cada cantinho, hora com suas folhas verde vibrantes, hora com suas flores e frutos que perfumam e engrandecem os espaços.

SINOS DE CONVENTO (Cobaeascandens), como o nome sugere despontam continuamente entre a primavera e o verão, grandes flores em formato de sino de coloração roxo-escura. Com ramagens densas e longas, precisa ser conduzida em grandes e resistentes estruturas, cercas e alambrados. Trepadeira semilenhosa com gavinhas, originária do México. Rustica deve ser cultivada a pleno sol e sua reprodução é por sementes.

 

 

 

CORAÇÃO SANGRENTO (Clerodendrum x speciosum), suas flores despontam entre a primavera e o verão, são compostas por pequenas e inúmeras flores vermelhas de cálice branco que ao passar do tempo, ficam com um tom rosado. Arbusto escandente com ramos de mais de 4 metros de comprimento, deve ser conduzidos como trepadeira e fixados com ajuda de amarrilhos em arcos, treliças e cercas. Típico de clima tropical, deve ser cultivada a meia sombra com bastante matéria orgânica, sua reprodução se da por estaquia.

 

JADE (Strongylodonmacrobotrys), sem duvida uma espécie nobre entre as trepadeiras, na primavera e verão despontam uma inflorescência longa, pendente e exótica com até 90 cm de comprimento, composta de inúmeras flores com formato semelhante a garras dos animais. Suas nuances são de um raro azul esverdeado como turquesa. Deve ser cultivada em grandes e fortes caramanchões para sustentar a planta e a florada que pende formando um lindo e delicioso lugar para descanso. Trepadeira perenifólia do tipo volúvel muito vigorosa, sua ramagem chega a atingir mais de 20 metros. Nativa das Filipinas, gosta de sol pleno ou meia sombra. A reprodução é por estaquia.

 

JADE VERMELHA (Mucunabennettii) Imagina um espetáculo, assim é a florada da rara e cara Jade Vermelha. Considerada a mais bela trepadeira tropical do mundo. As inflorescências densas e pendentes em formato de garra invertida, de um vermelho vibrante despontamno verão. Deve ser cultivada em caramanchões a pleno sol ou meia sombra. Nativa de Papua-Nova Guiné, gosta de solo rico em matéria orgânica e mantido úmido. A reprodução e muito difícil e se da por estaquia.

 

 

Agora que você já conhece as muitas e infinitas formas de utilizar trepadeira em seu jardim, faça sua escolha e mãos a obra! Você vai se surpreender com o espetáculo que essas espécies são capazes de nos proporcionar, enchendo seu jardim de muitas cores e flores deixando sem duvida tudo mais bonito.

Grande abraço e até a próxima edição.

 

Texto by Mari Penha Bárbaro

Paisagista e consultora técnica.

Ama criar belos jardins!

jardinsdemari@gmail.com

(16) 99716-2125

Compartilhe o que achou

Sem comentários

Deixe um comentário:

Por favor, repita os números no campo abaixo *